A Estrada


08/02/2010


FRASE DA SEMANA

A vida é uma festa. mas, o gelo tá acabando.

Escrito por Max Diniz às 17h09
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

19/01/2010


Seja Luz

   A vida é baseada em paradoxos. Quando procuramos felicidade apenas para nós mesmos, recebemos caos. Entretanto, quando nos esforçamos para tornar os outros felizes, a felicidade vem para nós. Quanto mais compartilhamos com os outros, mais recebemos.
   Esse é o segredo da felicidade; agora você o conhece. Hoje, viva essa consciência. Dê quando quiser receber. Demonstre compaixão quando quiser julgar.
 
Yehuda Berg

Escrito por Max Diniz às 15h12
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Escrito por Max Diniz às 15h08
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

12/01/2010


Meu jardim

tô relendo minha lida, minha alma, meus amores
tô revendo minha vida, minha luta, meus valores
refazendo minhas forças, minha fonte, meus favores
tô regando minhas folhas, minhas faces, minhas flores

tô limpando minha casa, minha cama, meu quartinho
tô soprando minha brasa, minha brisa, meu anjinho
tô bebendo minhas culpas, meu veneno, meu vinho
escrevendo minhas cartas, meu começo, meu caminho

estou podando meu jardim
estou cuidando de mim

vander lee

Escrito por Max Diniz às 20h10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

10/01/2010


Feliz Novo Dia.

 

Estou de volta. Após um bom período de folga volto para o mundo virtual. Todo mundo merece uma folguinha.

Passaram-se Natal e todas as festas que temos direito. Todos os desejos de melhoras, sonhos que se realizaram e outros que nem tanto. Mas insistimos em repetir o ritual de sempre, a passagem do ano.

Lembro-me de quando era criança, as primeiras tentativas de ver essa tal passagem do ano. Acho que perdi uns três anos seguidos porque não conseguia ficar acordado. No outro dia lá estava eu perguntando a minha mãe: mãeeeee, como foi a virada do ano? E ela respondia: foi muito bom meu filho, todos comemoraram muito. E eu pacientemente começava a contar os dias prometendo a mim mesmo que não perderia o próximo.

Então se aproximava novamente o ano novo, dessa vez eu não perderia por nada, tinha que criar uma estratégia. Primeiro ia tentar dormir à tarde. Assim não teria tanto sono quando chegasse a hora.

A confraternização ia ser na minha casa. Família, amigos e tudo que se tem direito. Isso já me ajudaria muito.

O dia foi passando. Almoço e à tarde tirei aquele soninho. Estava chegando a hora, e quanto mais se aproximava mais eufórico ficavam todos. As compras, muito pratos, bebidas, tudo que se tem direito. É, a passagem do ano devia ser um negócio muito interessante mesmo. A noite caiu. Os amigos e parentes foram chegando. Primos da minha idade, tinha com quem brincar, seria mais fácil dessa vez. Dessa vez não falharia.

23:50hs. O mundo já parecia ir ficando diferente. O movimento, o som, parecia tudo mais acelerado. 23:55hs. Aí eu já não cabia em mim, ia finalmente matar minha curiosidade de como era essa tão falada passagem do ano. 23:59hs. Todos já estão eufóricos, ninguém já não se entende mais. Começa uma contagem regressiva.eu e dois primos meus vamos correndo pra uma quadra de esportes aberta que ficava em frente ao nosso apartamento. Dava pra ver o céu, e tinha uma visão direta da varanda da minha casa. De lá não teria como não ver o ano passando. Era estratégico.

Contagem regressiva: 10, 9, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, 1.......

Putz, que gritaria, eu estava eufórico. Todos se abraçavam, gritavam e falavam alguma coisa a outra pessoa que não dava pra escutar de onde eu estava. Nós, eu e meus dois primos, ficamos procurando, olhando para todos os lados, vendo o que havia acontecido. Olhava pro céu. Nada. Olhava lá pra casa. Só muito barulho. E eu parado no meio da quadra esperando alguma coisa acontecer. Algo aparecer, sei lá, tinha que não ser só isso. Pois foi. Decepção. Fiquei muito decepcionado. lembro-me da sensação, da dúvida, do vazio e principalmente de achar que eu era “o diferente”. Será que só eu não havia sentido nada, visto alguma coisa? Todos continuavam comemorando.

            Pois bem, mais um ano “passou” outro chegou e com isso nós, pobres mortais, renovamos nossas esperanças de que as coisas melhorem ou de que continuem dando certo.

O tempo é uma linha contínua. Não é começo nem fim. O amanhã é só a conseqüência do hoje bem vivido. Essa é a conclusão a que cheguei depois de tantos anos. Essa é minha lei. Não desejo um bom ano novo. Desejo a todos várias manhãs de espírito renovado, força pra enfrentar a batalha daquele dia, fazer acontecer as pequenas coisas que precisam ser feitas, para que se tornem grandes, e assim ir colhendo a cada dia o fruto da missão cumprida.

A todos um Feliz Novo Dia.

 

Escrito por Max Diniz às 12h01
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

15/12/2009


 

A Idade de Ser Feliz

Existe somente uma idade para a gente ser feliz,
somente uma época na vida de cada pessoa
em que é possível sonhar e fazer planos
e ter energia bastante para realizá-las
a despeito de todas as dificuldades e obstáculos.

Uma só idade para a gente se encantar com a vida e viver apaixonadamente
e desfrutar tudo com toda intensidade
sem medo, nem culpa de sentir prazer.

Fase dourada em que a gente pode criar
e recriar a vida,
a nossa própria imagem e semelhança
e vestir-se com todas as cores
e experimentar todos os sabores
e entregar-se a todos os amores
sem preconceito nem pudor.

Tempo de entusiasmo e coragem
em que todo o desafio é mais um convite à luta
que a gente enfrenta com toda disposição
de tentar algo NOVO, de NOVO e de NOVO,
e quantas vezes for preciso.

Essa idade tão fugaz na vida da gente
chama-se PRESENTE
e tem a duração do instante que passa.

Autor Desconhecido

Escrito por Max Diniz às 23h07
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

"A coisa mais injusta sobre a vida é a maneira como ela termina. Eu acho que o verdadeiro ciclo da vida está todo de trás pra frente. Nós deveríamos morrer primeiro, nos livrar logo disso.

Daí viver num asilo, até ser chutado pra fora de lá por estar muito novo. Ganhar um relógio de ouro e ir trabalhar. Então você trabalha 40 anos até ficar novo o bastante pra poder aproveitar sua aposentadoria. Aí você curte tudo, bebe bastante álcool, faz festas e se prepara para a faculdade.

Você vai para colégio, tem várias namoradas, vira criança, não tem nenhuma responsabilidade, se torna um bebezinho de colo, volta pro útero da mãe, passa seus últimos nove meses de vida flutuando. E termina tudo com um ótimo orgasmo! Não seria perfeito?"

Charles Chaplin

Escrito por Max Diniz às 22h30
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

DAS UTOPIAS


Se as coisas são inatingíveis... ora!
Não é motivo para não querê-las...
Que tristes os caminhos, se não fora
A presença distante das estrelas!

Mário Quintana

Escrito por Max Diniz às 22h22
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

"Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo..."

 

Fernando Pessoa

Escrito por Max Diniz às 22h14
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

10/12/2009


Feliz Natal.

 

Sobre o Natal.

 

Na verdade a Igreja Católica instituiu a celebração desta data a partir de meados do  Séc. IV D.C., ou seja, quase quatrocentos anos após o suposta data do nascimento de Cristo, que até os nossos atuais dias não se chegou a nenhum consenso.

O dia 25 de Dezembro foi escolhido porque os povos da época,(celtas, druidas e alguns povos germânicos) celebravam nessa data o solstício de inverno, onde dançavam em agradecimento a mãe natureza e pediam mais fartura nas próximas colheitas.

A Igreja católica que na época garimpava adeptos e lutava com os povos não-cristãos, foi instituindo aos poucos por livre e espontânea vontade, pra não dizer ao contrário, seu simbolismo e dogmas. Verdadeiras chacinas foram praticadas na época em virtude de suas imposições. Quem ousasse discordar com os pensamentos da Igreja, imediatamente era tido como “pagãos”, daí a origem do preconceito até os dias atuais em relação às crianças que não são batizadas dentro dos princípios católicos.

Os povos Pagãos eram pessoas simples que adoravam a natureza e reverenciavam o que a mesma lhes dava. E foram obrigados a renderem-se ao catolicismo em troca de suas vidas.

            É! Essa e a história que deu origem a todo movimento da igreja para instituir o Natal.   

             Não venho aqui questionar sobre a intenção das pessoas nessa época do ano. Tantas festas, tantos encontros e sentimentos de amor para com o próximo. Pois, se há alguma coisa boa nisso tudo, é justamente isso. Apesar do apelo comercial, ainda resta nos nossos corações vontade de que as coisas realmente sejam melhores.

            Esse é o verdadeiro significado do Natal, independente de data. Luzes, festas, celebração, amor ao próximo e muitos encontros.

            Independente de qualquer igreja, credo ou religião acho que o homem lá de cima sempre acaba existindo dentro de nós.

Me  resta desejar um Feliz Natal e que independente de qualquer data, credo, religião ou qualquer coisa que seja, nós possamos olhar para o próximo como se fosse extensões nossas, que para o mundo estar bem, Todos nós temos que estar também.

                       

Muito Amor e Paz em 2010 para todos os que andam nessa “Estrada”.

           

Escrito por Max Diniz às 21h33
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

09/12/2009


FRASE DA VEZ

Se um dia perderes o controle,

levanta-te,

e muda o canal manualmente.

Escrito por Max Diniz às 11h24
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

    AUTOPSICOGRAFIA

    O poeta é um fingidor.
    Finge tão completamente
    Que chega a fingir que é dor
    A dor que deveras sente.

    E os que lêem o que escreve,
    Na dor lida sentem bem,
    Não as duas que ele teve,
    Mas só a que eles não têm.

    E assim nas calhas de roda
    Gira, a entreter a razão,
    Esse comboio de corda
    Que se chama coração.

     

    Fernando Pessoa

Escrito por Max Diniz às 10h21
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

03/12/2009


Trecho de uma poema escrito por
Ana Cláudia Saldanha Jácomo

ALMAS PERFUMADAS 

Tem gente que tem cheiro de passarinho quando

canta. De sol quando acorda. De flor quando ri.

Ao lado delas, a gente se sente no balanço de uma rede que dança gostoso numa tarde grande, sem relógio e sem agenda.

Ao lado delas, a gente se sente comendo pipoca na praça. Lambuzando o queixo de sorvete. Melando os dedos com algodão doce da cor mais doce que tem pra escolher.

O tempo é outro. E a vida fica com a cara que ela tem de verdade, mas que a gente desaprende a ver.

Tem gente que tem cheiro de colo de Deus. De banho de mar quando a água é quente e o céu é azul.

Ao lado delas, a gente sabe que os anjos existem e que alguns são invisíveis.

Tem gente que tem cheiro das estrelas que Deus acendeu no céu e daquelas que conseguimos acender na Terra.

Tem gente que tem cheiro de cafuné sem pressa. Do brinquedo que a gente não largava. Do acalanto que o silêncio canta. De passeio no jardim.

Ao lado delas, a gente percebe que a sensualidade é um perfume que vem de dentro e que a atração que realmente nos move não passa só pelo corpo.

Corre em outras veias.

Pulsa em outro lugar.

Ao lado delas, a gente lembra que no instante em que rimos Deus está dançando conosco de rostinho colado. E a gente ri grande que nem menino arteiro.

 
Costumo dizer que algumas almas são perfumadas, porque acredito que os sentimentos também têm cheiro e tocam todas as coisas com os seus dedos de energia.

 

Escrito por Max Diniz às 16h19
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

30/11/2009


Trecho de um texto de Mary Schmich   (Protetor Solar)

 

 

 

Aproveite a força e a beleza da sua juventude.
Ah, não se preocupe.
Você não vai entender o que significa
força e beleza da juventude até que não as tenha mais.
Mas, pode acreditar em mim,
quando daqui a 20 anos relembrar o passado
através das próprias fotografias,
irá compreender de uma maneira
que não consegue agora,
quantas oportunidades ainda pela frente
e o quanto você parecia fabuloso.
Você nem era tão gordo assim...

Não se preocupe com o futuro.
Ou preocupe-se,
mas saiba que a preocupação é tão eficaz
quanto tentar resolver uma equação algébrica
mascando chiclete.
Os verdadeiros problemas da sua vida serão
aqueles que nunca lhe passaram pela cabeça,
e te pegam desprevenido às 4 horas da tarde
de uma terça-feira qualquer.


Enfrente um de seus medos a cada dia.
Cante...
Não seja impaciente com os corações alheios.
E não ature quem é impaciente com o seu.
Flua...
Não perca seu tempo com ciúmes.
Às vezes você está no comando, às vezes não.
A jornada é longa, e, no final, tudo depende de você.
Lembre-se dos elogios que recebe.
Esqueça os insultos.
E se você conseguir fazer isto, ensine-me.
Guarde sua antigas cartas de amor.
Jogue fora seus antigos extratos bancários.
Espreguiçe...


Não se sinta culpado
por não saber o que fazer com sua vida.
As pessoas mais interessantes que conheci,
não sabiam aos 22.
E algumas das mais interessantes ainda,
aos 40 continuam sem saber.
Tome bastante cálcio.
Cuide bem das articulações.
Você sentirá falta quando elas falharem.

Curta seu corpo.
Use-o de todas as maneiras possíveis.
Não tenha medo dele
ou do que as outras pessoas pensam dele.
Ele é o maior instrumento de vida que você possui.
Dance, mesmo que seja na sua sala.
Leia estes conselhos, mesmo que não os siga.
Não leia revistas sobre beleza.
Elas apenas farão com que você se sinta feio.


Aproxime-se de seus pais.
Você nunca sabe até quando eles estarão bem.
Seja gentil com seus irmãos.
Eles são os seus melhores elos com o passado
e serão as pessoas mais indicadas
para compartilhar o futuro.
Entenda que os amigos vêm e vão,
mas com alguns raros e
valiosos você pode sempre contar.
Esforce-se em eliminar as distâncias
geográficas e comportamentais,
porque quanto mais se envelhece,
mais se precisa das pessoas que
conheceu quando jovem.


Trabalhe e more em uma cidade grande
pelo menos uma vez na vida,
mas saia antes que se torne inflexível demais.
More em uma pequena cidade litorânea,
mas mude antes que se torne tranquilo demais.
Viaje...

 

 

Escrito por Max Diniz às 16h39
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

"Vem por aqui" --- dizem-me alguns com olhos doces,
Estendendo-me os braços, e seguros
De que seria bom se eu os ouvisse
Quando me dizem: "vem por aqui"!
Eu olho-os com olhos lassos,
(Há, nos meus olhos, ironias e cansaços)
E cruzo os braços,
E nunca vou por ali...

A minha glória é esta:
Criar desumanidade!
Não acompanhar ninguém.
--- Que eu vivo com o mesmo sem-vontade
Com que rasguei o ventre a minha mãe.

Não, não vou por aí! Só vou por onde
Me levam meus próprios passos...

Se ao que busco saber nenhum de vós responde,
Por que me repetis: "vem por aqui"?
Prefiro escorregar nos becos lamacentos,
Redemoinhar aos ventos,
Como farrapos, arrastar os pés sangrentos,
A ir por aí...

Se vim ao mundo, foi
Só para desflorar florestas virgens,
E desenhar meus próprios pés na areia inexplorada!
O mais que faço não vale nada.

Como, pois, sereis vós
Que me dareis machados, ferramentas, e coragem
Para eu derrubar os meus obstáculos?...
Corre, nas vossas veias, sangue velho dos avós,
E vós amais o que é fácil!
Eu amo o Longe e a Miragem,
Amo os abismos, as torrentes, os desertos...

Ide! tendes estradas,
Tendes jardins, tendes canteiros,
Tendes pátrias, tendes tectos,
E tendes regras, e tratados, e filósofos, e sábios.
Eu tenho a minha Loucura!

Levanto-a, como um facho, a arder na noite escura,
E sinto espuma, e sangue, e cânticos nos lábios...

Deus e o Diabo é que me guiam, mais ninguém.
Todos tiveram pai, todos tiveram mãe;
Mas eu, que nunca principio nem acabo,
Nasci do amor que há entre Deus e o Diabo.

Ah, que ninguém me dê piedosas intenções!
Ninguém me peça definições!
Ninguém me diga: "vem por aqui"!
A minha vida é um vendaval que se soltou.
É uma onda que se alevantou.
É um átomo a mais que se animou...
Não sei por onde vou,
Não sei para onde vou,
--- Sei que não vou por aí.

Escrito por Max Diniz às 15h11
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

25/11/2009


TIRANDO CONCLUSÕES

Deus ajuda quem cedo madruga
Quem cedo madruga, dorme à tarde...
Quem dorme à tarde, não dorme à noite...
Quem não dorme à noite, sai pra "night"!
Conclusão: Deus ajuda quem sai pra "night" !

Deus é amor.
O amor é cego.
Steve Wonder é cego.
Logo, Steve Wonder é Deus.

Disseram-me que eu sou ninguém.
Ninguém é perfeito.
Logo, eu sou perfeito.
Mas só Deus é perfeito.
Portanto, eu sou Deus.
Se Steve Wonder é Deus, eu sou Steve Wonder!
Meu Deus, eu sou cego!

Imagine um pedaço de queijo suíço, daqueles bem cheios de buracos.
Quanto mais queijo, mais buracos.
Cada buraco ocupa o lugar em que haveria queijo.
Assim, quanto mais buracos, menos queijo.
Quanto mais queijos mais buracos, e quanto mais buracos, menos queijo.
Logo, quanto mais queijo, menos queijo.

Toda regra tem exceção.
Isto é uma regra.
Logo, deveria ter exceção.
Portanto, nem toda regra tem exceção.

Existem biscoitos feitos de água e sal.
O mar é feito de água e sal.
Logo, o mar é um biscoitão.

Quando bebemos, ficamos bêbados.
Quando estamos bêbados, dormimos.
Quando dormimos, não cometemos pecados.
Quando não cometemos pecados, vamos para o Céu.
Então, vamos beber para ir pro Céu?

Hoje em dia, os trabalhadores não têm tempo pra nada.
Já os vagabundos.. têm todo o tempo do mundo.
Tempo é dinheiro.
Logo, os vagabundos tem mais dinheiro do que os trabalhadores.

TIRANO DA NET.

Escrito por Max Diniz às 12h24
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

24/11/2009


TONTON

 

Agora que o dia que se segue é o dia do tudo ou nada, aquele em que fico entre a parede e a espada, não sei bem o que te dizer. É muito o que guardo cá dentro. É tanto que a ideia de te perder dá-me um aperto tão grande no peito...

 

DIzer-te que és a pessoa mais importante para mim, pareceria cliché, mas é de todo a verdade que nunca te disse... Não sei porque não o disse, talvez porque o deverias saber. E agora ao pensar que amanhã poderei não dizê-lo sinto-me sem chão. Sinto um buraco no lugar do coração.

 

Agradecer-te por tudo o que fizeste por mim é pouco, quando eu sei que já te acusei de não teres feito tudo o que podias. Mas a verdade é que fizeste muito. Devo-te unicamente a ti o orgulho de ser quem sou hoje... Mesmo temendo que tu não me conheças verdadeiramente! E esta não é culpa tua. É minha. Talvez porque foi mais fácil afastar-me do que mostrar-me. Talvez porque não me mostraste tu que eu não tenho o que temer.

 

Agora que o dia que se segue é o tal dia, dói-me a ideia de te perder...

Escrito por max diniz às 23h21
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

O Arcanjo

De quando em vez, sinto que me falta algo, não sei ao certo por onde começa essa sensação. Acho que no estômago ou numa região entre ele e o peito. A mesma sensação de quando nos apaixonamos. Parece com dor de barriga ou fome. Pois é, estou sentindo isso. Nada mudou, tudo está onde devia estar. Como bom ser humano não posso me dar ao luxo de simplesmente permancer em estado de graça o tempo todo. No momento que escrevo, não mais que de repente, vejo um janelinha piscando inssistentemente lá em baixo da tela do computador. MSN. Porra, na hora que estou tentanto arrancar qualquer coisa dessa dor de estômago. Não resisto, é meu filho.
Vejam o nosso diálogo:
-Ronaldo... eu escrevo numa alusão ao programa pânico que ele adora.
Ele responde:
-eai ma?
-diz maluco. eu continuo.
Aí eu pergunto em seguida:
-E as novas?
-Estão sofrendo de transtorno bipolar. -não sei bem a que ele se referiu, mas também não importa. caio na risada. Não aguento. meu filho de 13 anos já sabe que porra é transtorno bipolar. É f... .
E nessa ferramenta que diminuiu o tamanho do mundo continuamos a conversar. Vou descobrindo que a vida é uma mágica. Lembrei quando ele nasceu, uma bolinha branca, lindo, e hoje estamos conversando de igual pra igual. O cara já é maior do que eu pô. Amo esse maluco. Gabriel é o nome dele. "Meu Arcanjo"
Pois é, e a tal dor no estômago? O que era mesmo? Cara, eu acho que o cara lá de cima ou sei lá quem rege essa orquestra lindíssima chamada vida, gosta muito de mim.
    Sabe  aquela falta? Não existe mais. Bastou sentir-me amado. Amando. Pai e Filho.
É, a vida é isso. Quem quiser que tenha olhos e ouvidos para ver e ouvir o que nos é dado. As coisas simples são as que verdadeiramente importam. O resto...
Ah.. o resto é resto. De repente estou me sentindo tão cheio.

Escrito por max diniz às 22h10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

20/11/2009


O Céu e o Inferno
parábola budista por Miss Dark

Naquele tempo, na China, um discípulo perguntou ao Mestre:

– Mestre, qual a diferença entre o céu e o inferno ?

E o Mestre respondeu:

– É muito pequena, mas com grandes conseqüências.

E o Mestre explicou:

– Vi um grande monte de arroz, cozido e preparado como alimento. Ao redor dele, havia muitos homens, quase morrendo de fome. Eles não podiam se aproximar do monte de arroz, mas possuíam longos palitos de 2 a 3 metros de comprimento. No entanto, embora conseguissem apanhar o arroz, não conseguiam levá-lo à boca porque os palitos, em suas mãos, eram longos demais. Assim, famintos e moribundos, embora juntos, permaneciam solitários, curtindo uma fome eterna, diante de uma fartura inesgotável. Meu amigo, isto é o Inferno.

E o Mestre prosseguiu:

– Vi outro grande monte de arroz, cozido e preparado como alimento. Ao redor dele, havia também, muitos homens famintos, mas cheios de vitalidade. Eles, também, não podiam se aproximar do monte de arroz, mas possuíam longos palitos de 2 a 3 metros de comprimento. Eles, também, encontravam as mesmas dificuldades para levar à própria boca o arroz, já que os palitos eram longo demais. Porém, eis a grande novidade: com seus longos palitos, em vez de levarem à própria boca, eles serviam o arroz uns aos outros. Dessa forma, numa grande comunhão fraterna, juntos e solidários, matavam sua fome. Meu amigo, isso é o Céu.


Escrito por max diniz às 12h26
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

19/11/2009


RUGAS

Penso que cada marca que meu corpo  carrega,

tem uma linda história.

 

Às vezes me pego na frente do espelho,

vejo uma nova pequena ruga

e já me coloco a calcular o que a causou.

 

Depois reencontro com outra
que já está lá vincada há anos
e me recordo quando ela apareceu.

 

Poderia enumerar também a história

de cada fio de cabelo branco.

Foram pais, filhos, esposa, amigos...  que colocaram ali.

 

Não quero me desfazer de nenhuma dessas marcas,

apenas amenizá-las.

Mereço isso.

A vida me deve isso

 

Hoje a parte que merece mais a minha atenção,

tem sido a cabeça.

É aí que está o encanto da minha idade.
Conheci de tudo um pouco,
das lágrimas aos sorrisos e ambos me fizeram ser essa pessoa que sou agora.

 

Tento, todos os dias, colocá-la no lugar,

equilibrá-la, alimentá-la com sonhos e alegrias.

 

Ficaram as rugas no rosto e na alma,

contudo ficaram sorrisos em ambos.

 

Minhas rugas mais bonitas
são aquelas marcas de expressão
que eu adquiri de tanto sorrir,
muitas vezes quando o coração chorava.

(Adaptado de um texto de S. Duboc)

 

 

Escrito por max diniz às 09h28
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

13/11/2009


A estrada

Nessa longa estrada da vida.

Plagiando o poeta sigo a escrever

Caminhando o caminho.

Seguindo sempre como um passarinho

Indo e sorrindo para o meu lugar

Não busco a perfeição

Apenas piso o chão

Vou andando... às vezes voando

Levo em meu coração uma paixão infinita

Num instante... sereno me vejo

Sigo a buscar meu desejo

...Que estrada mais bonita.

Max Diniz

Escrito por max diniz às 11h41
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

04/11/2009


Via-Láctea Soneto XIII

"Ora (direis) ouvir estrelas! Certo
Perdeste o senso!" E eu vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-las, muita vez desperto
E abro as janelas, pálido de espanto...

E conversamos toda a noite, enquanto
A via-láctea, como um pálio aberto,
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.

Direis agora: " Tresloucado amigo!
Que conversas com elas? Que sentido
Tem o que dizem, quando estão contigo?"

E eu vos direi: Amei para entendê-las!
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e de entender estrelas".

(Olavo Bilac)

Escrito por max diniz às 22h47
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Guerra dos Mundos

Com toda essa corrida espacial, americanos visitando Marte, não sabemos ao certo com quais pretensões, fui informado em primeira mão que a galera por lá (Planeta Marte) está se mobilizando e exigindo de imediato a retirada de qualquer nave do Planeta terra que por ventura queira "fotografar" a superfície do Vermelhão, como é mais conhecido pela rapaziada marciana que mandou um e-mail. pedem que eu como terráqueo, colabore dando uma força. a pedidos publico aqui no meu Blog, "A Estrada", que por enquanto não é para outro planeta, uma mensagem na integra de meu amigo marciano. "zipoziizizizizizi ziizi ememneme iziaiiziziiii zizizizizi zizizizi putz zzzzzzzoeiroi caralhiiisisiisis porrzzzzziziiaiaiai filhadaputzzzassjasjalkjl vão tomar nozziziziziziiiiiiiiii e saiamnmcnkfdjjs do nosso planeta.

Desculpem a tradução. ainda não domino muito bem essa lingua.

Escrito por max diniz às 22h07
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Estrada para a Via Láctea

Escrito por max diniz às 11h15
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

27/10/2009


SONHO DO MEU SONHO

 

As arvores pareciam crescer além da minha cabeça e não ter fim, tudo era de um verde que se misturava do claro ao mais escuro deles. O ar parecia que curava, tanta relva, oxigênio, chegava a pesar quando respirava, mais era como um bálsamo que entrava pelas ventas, e percorria todo meu ser, purificando-o. Demorei um pouco para entender o cenário e me sentir no coração de uma mata fechada e densa. Pelo clima muito frio, deduzi logo que era uma serra.

Percorria uma trilha, muito estreita, cercada de plantas não tão comuns. Parecia tudo saído de um filme psicodélico produzido nos idos dos anos 70. Plantas de cores diferentes, sons... ah os mais diversos. Não conseguia suportar por muito tempo não pensar. Todo esse cenário fazia com que todos os meus sentidos funcionassem com toda a sua força nata que não costumamos usar. Eu não sabia muito bem o que fazia ali, mas algo me impelia a continuar andando e fazendo parte daquele lugar. Seguia minha intuição, e fui até me deparar com duas pedras planas e enormes. Uma era o termino da trilha, a outra ficava a um metro da trilha. Só que o espaço entre as duas era simplesmente o nada, o vazio. Não existia. Ficando a segunda pedra suspensa no nada como que a me esperar pra levantar vôo. Hesitei durante algum tempo, olhava para trás. será que não era aqui onde eu devia estar? Nesse momento não conseguia pensar. Fechei os olhos dei um passo pra trás e saltei. Parecia que eu não ia chegar ao outro lado. um metro pode tornar-se bem maior em alguns momentos. Pisei firme do outro lado e nesse momento abriu-se, como que uma cortina num palco, toda a mata a minha frente e revelou-se um por-do-sol dos mais lindos que eu já havia presenciado. Senti uma comunhão, a palavra é exatamente essa, com tudo que me cercava, naquele momento me senti um ser. Vivi o momento em todo seu esplendor. Depois comecei a relaxar um pouco, então todos os sons pararam. Todos absolutamente todos. nada! não ouvia minha respiração, meus movimentos, nada. fiquei assustado, mas como me assustaria com tanta beleza, todo aquele sentimento. Não! Não era assustador. Parei um pouco, fiquei tentando respirar cada vez mais lentamente, tinha muita prática em exercícios de respiração, pratiquei ioga durante muito tempo. Isso ajudou às coisas irem se acomodando. Era incrível, parece que cada músculo, orgão, ia se deitando e relaxando dentro do meu corpo, um a um. Nesse momento me toquei do silêncio. Era a hora de escutar. Parei...

Continuei parado...

Pensei em perguntar alguma coisa. Como eu iria escutar, se não havia perguntado nada? então comecei a formular a pergunta.

o que?.. o que?.. vou ser rico? Putz me poupe cara.

O segredo do universo... não, essa não.

Sobre a morte, o que vem depois?

Não.

Fiquei... e nada.

Fui relaxando... nessa brincadeira adormeci. Sonhei.

Olhei para o céu. Deitado na pedra, vi um ponto brilhante que parecia crescer e vir na minha direção. Foi crescendo, crescendo e tomando forma.

Era um homem. Vou chamá-lo aqui de anjo. Foi como eu o senti. Ele veio flutuando e descendo ao meu lado. Sentou, ficou a me olhar. Aquele olhar carregava um amor tão profundo que inundava o meu ser. Meu coração batia como um tambor de tão intenso que era. ficou a me olhar durante muito tempo. eu? Não conseguia abrir a boca. Mudo estava, mudo fiquei. Mas senti-me parte de tudo, senti vontade de fazer amor com a terra, de gritar, de chorar de servir a humanidade, de voar. Como foram intensos aqueles instantes.

De súbito acordei. O coração ainda batia muito forte. Ainda estava excitado, fui tentando me acalmar, entender tudo que havia acontecido. A fisionomia do anjo, seu olhar, seus gestos. Tudo. O que tinha feito até aquele dia, todas as minha decisões, certas e erradas, o que faltei, o que sobrei. Minha cabeça pensava tudo ao mesmo tempo agora.

Escutei um barulho na copa das árvores, voltei a ouvir, tentei através do som localizar de onde vinha aquele barulho. Era um som de animal, algo como um mico, um pequeno macaco. Consegui avistá-lo depois de algum tempo. Olhava pra mim como se me conhecesse. Uma sensação única. Sabe quando você se depara com alguém na rua, se olham, se reconhecem mas não sabem de onde. Era isso. Veio pulando de galho em galho, por vezes parava e fitava de longe. Até que se aproximou, foi chegando na pedra em que eu estava. Saltou e ficou a me olhar como que esperando eu puxar conversa. ai, ai, pensei. Devo estar ficando louco. Encostou na minha perna, levantou aquela mãozinha pequena, peluda em cima, cinza em baixo como que fosse de borracha, era de uma leveza graciosa. Tocou em mim, olhou nos meus olhos e falou:

-você nesse momento faz parte de tudo que existe. Sabe que não há diferença entre eu e você, entre um pássaro e essas árvores. Tudo apenas vive sua função, cada um do seu jeito. As respostas pra todas as nossas perguntas estão aí dentro de você. respire, silencie e escute.

Olhou nos meus olhos mais alguns segundos e correu, como que com medo, voltando a ser aquele animal, arisco, quase selvagem. Subiu nas árvores e foi sumindo, mas de longe ainda vi quando ele olhou pra trás e olhou nos meus olhos novamente. Nesse momento uma alegria me invadiu, senti-me o homem mais feliz do mundo. Não cabia em mim. E chorei, chorei como nunca havia chorado.

Acordei do sonho que sonhei no meu sonho e com as lágrimas foram minhas dúvidas. Se as tenho novamente, simplesmente respiro, calo e escuto. entro novamente na roda da vida. Danço e celebro cada dia por estar vivo.

Escrito por max diniz às 23h57
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Pessoas inteligentes falam sobre idéias,

 

Pessoas normais falam sobre coisas,

 

Pessoas medíocres falam sobre pessoas...

Escrito por max diniz às 18h40
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

O PODER DA MÚSICA



Cientistas apontam que a sonata K448 para dois pianos de Wolfgang Amadeus Mozart, tem efeitos surpreendentes sobre o cérebro e chega, em ocasiões, a melhorar o cociente intelectual por alguns minutos.
O que os cientistas sabem é que Mozart construiu a partir dessa sonata uma espécie de túnel de tempo...

Vou começar a escutar agora.

Escrito por max diniz às 15h15
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo.

Eu, Max, traduzido por Fernando Pessoa.

Escrito por max diniz às 11h52
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

 
 

"Mario Quintana"

A ARTE DE LER O leitor que mais admiro é aquele que não chegou até a presente linha. Neste momento já interrompeu a leitura e está continuando a viagem por conta própria.

Categoria: Citação
Escrito por max diniz às 11h32
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

AH! OS RELÓGIOS

Amigos, não consultem os relógios
quando um dia eu me for de vossas vidas
em seus fúteis problemas tão perdidas
que até parecem mais uns necrológios...

Porque o tempo é uma invenção da morte:
não o conhece a vida - a verdadeira -
em que basta um momento de poesia
para nos dar a eternidade inteira.

Inteira, sim, porque essa vida eterna
somente por si mesma é dividida:
não cabe, a cada qual, uma porção.

E os Anjos entreolham-se espantados
quando alguém - ao voltar a si da vida -
acaso lhes indaga que horas são...

Mario Quintana - A Cor do Invisível

Escrito por max diniz às 11h30
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

21/10/2009


LEMBRANÇAS

 

Em 1994, tive o previlégio de morar em um dos lugares mais bonitos do planeta, Jericoacoara-CE, na época já acreditava que a Estrada era a melhor maneira de conhecermos a vida. Menino, franzino, destino incerto parti em busca de sonhos. Chequei com um pouco de dinheiro e sem conhecer ninguêm. Com uma mochila pequena, havia decidido levar o mínimo de coisas, desci da camionete com um caderno como companheiro e a decisão de me encontrar. procurei uma casa de um pescador para me Hospedar. Na época ainda era assim que nós nos virávamos. Casinha simples, caiada na cor “azul caixão de anjo”. Dois quartinhos ao lado que ele cedia, por que não chegava nem a ser um aluguel. Dois armadores pra rede, era o que tinha dentro do quarto. nem luz, nem banheiro, nem ventilador. Nem uma estante para colocar nada. O banheiro, esse ficava no quintal e era usado por toda a família, assim como também a cozinha. A casa ficava bem próxima à praia, e isso já bastava pra que todas as outras ausências fossem superadas. Passei três meses morando com eles. “seu Antonio Belo”, “Tia Maria”, e o neto deles que agora infelizmente não me recordo o nome. rapidamente me tornei menbro da família. Passava a maior parte dos meus dias caminhando, lendo, escrevendo e meditando. quando sobrava tempo eu vivia a vida normal e a rotina da casa. Todos os dias quando tinhamos a benção de estarmos todos juntos, ficávamos “proseando” até uma ou duas horas da tarde. ah... como era bom. vida simples. ficava encantado com as histórias que seu Antonio me contava. E passei a ter uma admiração profunda pelos “causos” narrados. tentei criar uma estratégia para copiar suas histórias, mas conhecendo ele como eu já conhecia, quando ele visse o caderno, perderia a inspiração de tão humilde que era. mas comecei a memorizar algumas e depois escrevia à luz de velas quando entrava no quarto. pois é morei dois anos lem jericoacoara. a praia onde tudo é possível. praia de gente bonita, de aventuras e sonhos. mas de tudo que me aconteceu, e não foram poucas coisas, essa é a maior lembrança que quardo. aquela que dá saudade, que ainda me faz encher o peito e lembrar do “Seu Antonio Belo” como nós o chamávamos, contando suas histórias, olhando as estrelas, ouvindo o Mar e o seu movimento, falando dos forasteiros que aportavam por lá. viviam aventuras e desventuras e partiam como chegavam. Sem avisar.

E Seu Antonio terminava suas hístórias quase como um lamento. que eu achava de uma profundidade tamanha. era mais ou menos assim.

“E aquele homem foi embora...

se perdeu no rumo dessa Estrada.

e nunca mais voltou...”

E voltava a olhar pro céu, como que a procurar entre as estrelas aquela pessoa.

eu, olhava aquele homem e procurava nele todas as estrelas que brilhavam no céu.

Escrito por max diniz às 22h35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Bem, andei meio sumido sem atualizar a “ESTRADA”, sei que talvez não tenha esse número de leitores, mas peço desculpas. Acho que quando pegamos a estrada sempre é em busca de algo novo. Sempre esperamos sermos surpreendidos por alguma coisa que nos faz ver, pensar ou sentir que valeu a pena ter dado o primeiro passo ou o primeiro click. Então me justifico sem poesia. Puta que pariu, como nós dependemos hoje dessa tecnologia. Inventei de mudar de internet (conexão). Pense numa confusão. Primeiro tive que formatar o pc. Faltou drive. Formatei novamente. Imcompatibilidade. Meu irmão, não sei não. Resultado quase duas semanas sem internet. É coisa que eu poderia ter resolvido rápido com um pouco de dinheiro. Esse foi o problema. A liseira. Como é que resolve as coisas rápido sem o vil metal heim. Mas, como tudo na vida passa, cá estou eu, fiéis leitores amados de volta. Agora com toda a força e mesclando poesia e irreverência onde eu poder. vou cair na ESTRADA novamente.

quem quiser me seguir, que venha.

Escrito por max diniz às 21h41
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

18/10/2009


BARRIGA É BARRIGA...
por Arnaldo Jabour

Barriga é barriga, peito é peito e tudo mais.
Confesso que tive agradável surpresa ao ver Chico Anísio no programa
do Jô, dizendo que o exercício físico é o primeiro passo para a morte.
Depois de chamar a atenção para o fato de que raramente se conhece um
atleta que tenha chegado aos 80 anos e citar personalidades longevas
que nunca fizeram ginástica ou exercício - entre elas o jurista e
jornalista Barbosa Lima Sobrinho - mas chegou à idade centenária, o
humorista arrematou com um exemplo da fauna: A tartaruga com toda
aquela lerdeza, vive 300 anos. Você conhece algum coelho que tenha
vivido 15 anos?

Gostaria de contribuir com outro exemplo, o de Dorival Caymmi. O
letrista compositor e intérprete baiano era conhecido como pai da
preguiça. Passava 4/5 do dia deitado numa rede,bebendo, fumando e
mastigando. Autêntico marcha-lenta, levava 10 segundos para percorrer
um espaço de três metros. Pois mesmo assim e sem jamais ter feito
exercício físico viveu 90 anos.

Conclusão: Esteira, caminhada, aeróbica, musculação, academia? Sai
dessa enquanto você ainda tem saúde... E viva o sedentarismo ocioso!!!
Não fique chateado se você passar a vida inteira gordo. Você terá toda
a eternidade para ser só osso!!!


Então: NÃO FAÇA MAIS DIETA!! Afinal, a baleia bebe
só água, só come peixe, faz natação o dia inteiro, e é
GORDA!!!
O elefante só come verduras e é GORDOOOOOOOOO!!!


VIVA A BATATA FRITA E O CHOPP!!!
Você, menina bonita, tem pneus? Lógico, todo avião tem!



E nunca se esqueçam: 'Se caminhar fosse saudável, o carteiro seria imortal'

Escrito por max diniz às 17h33
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

A SABEDORIA DO MEIO-DIA

"O homem, quando jovem, é só, apesar de suas múltiplas experiências. Ele pretende, nessa época, conformar a realidade com suas mãos, servindo-se dela, pois acredita que, ganhando o mundo, conseguirá ganhar a si próprio. Acontece, entretanto, que nascemos para o encontro com o outro, e não o seu domínio. Encontrá-lo é perdê-lo, é contemplá-lo em sua liberrérima existência, é respeitá-lo e amá-lo na sua total e gratuita inutilidade. O começo da sabedoria consiste em perceber que temos e teremos as mãos vazias, na medida em que tenhamos ganho ou pretendamos ganhar o mundo. Neste momento, a solidão nos atravessa como um dardo. É meio-dia em nossa vida, e a face do outro nos contempla como um enigma. Feliz daquele que, ao meio-dia, se percebe em plena treva, pobre e nu. Este é o preço do encontro, do possível encontro com o outro. A construção de tal possibilidade passa a ser, desde então, o trabalho do homem que merece seu nome."

Celebremos, meus amigos, o reconhecimento do Outro como legítimo Outro em um encontro de amor!

(De uma carta de Hélio Pellegrino, retirada do livro Encontro Marcado de Fernando Sabino)

Escrito por max diniz às 17h01
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

08/10/2009


RESGATE DA POESIA

Tenho visto e ouvido muita coisa por aí. Falo de música.

É impressionante como as coisas mudaram. Recebi um e-mail que “fala” disso. De como as declarações passaram de algo como, “A deusa da minha rua ou eu Sei que vou te amar” a “Um tapa na rachada”. sabe lá o que quer dizer isso. Como foi mudando a forma de falar de amor, ou de cantar o amor.

Venho de uma educação impregnada de música, família de boêmios, onde ainda se chora da frente da pessoa amada, falando de amor.

Minha infância foi tão impregnada de música, que pra se ter uma idéia, a primeira e única surra que levei foi ao som de Vinícius de Morais. É, meu amigo. Hoje acompanho meio que sem esperança as nossas musas e deusas, nossas inspirações do passado se transformaram em mulheres “frutas” que só servem mesmo pra comer. Tem até uma que se identifica com uma maquineta de cartão de crédito. “passe o cartão”. É uma pena...

            Vejam o que diz o grande escritor Ariano Suassuna numa crítica sobre o Forró atual.

              'Tem rapariga aí? Se tem, levante a mão!'. A maioria, as moças, levanta a mão. Diante de uma platéia de milhares de pessoas, quase todas muito jovens, pelo menos um terço de adolescentes, o vocalista da banda que se diz de forró utiliza uma de suas palavras prediletas (dele só não, e todas bandas do gênero). As outras são 'gaia', 'cabaré', e bebida em geral, com ênfase na cachaça. Esta cena aconteceu no ano passado, numa das cidades de destaque do agreste (mas se repete em qualquer uma, onde estas bandas se apresentam). Nos anos 70, e provavelmente ainda nos anos 80, o vocalista teria dificuldades em deixar a cidade.

            Meu povo, a mulher é pra ser ou deveria ser cantada de uma forma pelo menos mais poética. Vamos resgatar o amor, a poesia. Vamos falar de amor como um valor que engrandece a alma e nos deixa mais próximos do sagrado.

Resgatemos o valor das poesias. A música é uma forma de celebração divina.

            Quem sabe com um esforço, e uma campanha. Acredito que não estou só, conseguiremos colaborar com a volta do que é poético.

            Essa é uma das poesias que passarei a postar aqui, que fala de uma alma a outra.

 

É a sua vida que eu quero bordar na minha

Como se eu fosse o pano e você fosse a linha

E a agulha do real nas mãos da fantasia

Fosse bordando ponto a ponto

Nosso dia a dia

E fosse aparecendo aos poucos

Nosso amor

Os nossos sentimentos loucos

Nosso amor

O zique-zague do tormento

As cores da alegria

A curva generosa da compreensão

Formando a pétala da rosa da paixão

A sua vida meu caminho

Nosso amor

Você a linha e eu o linho

Nosso amor

Nossa coxa de cama

Nossa toalha de mesa

Reproduzindo no bordado

A casa, a estrada, a correnteza, o chão, o ar, a ave

Fluindo da beleza...

 

Gilberto Gil

Escrito por max diniz às 09h03
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

BOM DIA

O dia de hoje é de paz interior.
Você pode confiar em Deus de que você está exatamente onde precisa estar.

Não esqueça as infinitas possibilidades que nascem da sua fé.

Use esses presentes que você tem recebido e passe-os com o amor que tem sido dado a você.

Alegre-se de saber que você é filho de Deus.

Deixe que essa presença penetre em seus ossos, permitindo que sua alma cante livremente, dance, ore e ame.

Isso é para cada um de nós todos.

Escrito por max diniz às 08h59
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

06/10/2009


MUDANÇAS

 

O momento em que vivemos precede uma mudança irreversível e de grande impacto. Não obedece a um padrão. E com isso causa certa instabilidade. Saímos de um momento mecânico e estamos passando a era do conhecimento.

Segundo o cientista José de Sousa Silva, do Internacional Service For National Agricultor research (ISNAR), “A mudança de época é um momento na história da humanidade em que as características que marcam uma época estão sendo irreversivelmente transformadas. É um período em que as mudanças ocorrem de forma mais drástica e, aparentemente, não obedecem a um padrão previamente definido, gerando um estado de profunda instabilidade. O paradigma vigente passa a não responder mais às necessidades emergentes e o caos instala-se nas instituições e na sociedade como um todo.  Esse modelo incipiente se caracteriza pela globalização de atividades econômicas; por uma cultura de virtualidade; pela flexibilidade e instabilidade do emprego e, principalmente, pela transformação das bases materiais da vida - o tempo e espaço.

O colunista do New York Times, Thomas L. Friedmam, retrata essa nova sociedade em seu livro O Mundo é Plano. Ele relata, com sobriedade e clareza, a sua percepção dessa nova ordem mundial a partir de uma viagem que fez para a Índia, como confidencia à sua esposa neste trecho do livro: "Colombo informou seus soberanos de que a terra era redonda e entrou para a história como autor dessa constatação. Quando voltei para casa, compartilhei apenas com minha esposa a minha descoberta, e num sussurro disse-lhe: Querida, acho que o mundo é plano. "

Pertencemos à geração histórica responsável por essa travessia. Somos os timoneiros deste barco rumo aos novos tempos! Cabe, a cada um de nós, definirmos qual a sociedade que os nossos filhos e netos herdarão. No entanto, assim como Colombo teve que construir conceitos e questionar práticas inquestionáveis, nós também teremos que fazê-lo. Como disse o mestre Fernando Pessoa: "Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já têm a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos."

Boa Mudança Para Todos.

 

 

 

Escrito por max diniz às 14h11
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

01/10/2009


"ANTES DE FECHAR AS CORTINAS"

Seja um idiota. - Arnaldo Jabor

Gente chata essa que quer ser séria, profunda e visceral sempre. Putz! A vida já é um caos, por que fazemos dela, ainda por cima, um tratado? Deixe a seriedade para as horas em que ela é inevitável: mortes, separações, dores e afins. No dia-a-dia, pelo amor de Deus, seja idiota!
Ria dos próprios defeitos. E de quem acha defeitos em você. Ignore o que o boçal do seu chefe disse. Pense assim: quem tem que carregar aquela cara feia todos os dias, inseparavelmente, é ele. Pobre dele.
Milhares de casamentos acabaram-se não pela falta de amor, dinheiro, sexo, sincronia, mas pela ausência de idiotice. Trate seu amor como seu melhor amigo, e pronto. Quem disse que é bom dividirmos a vida com alguém que tem conselho pra tudo, soluções sensatas, mas não consegue rir quando tropeça? Hahahahahaa... Alguém que sabe resolver uma crise familiar, mas não tem a menor idéia de como preencher as horas livres de um fim de semana? Quanto tempo faz que você não vai ao cinema?
É bem comum gente que fica perdida quando se acabam os problemas. E daí, o que eles farão se já não tem por que se desesperar? Desaprenderam a brincar. Eu não quero alguém assim comigo. Você quer? Espero que não.
Tudo que é mais difícil é mais gostoso, mas... a realidade já é dura; piora se for densa.
Dura, densa, e bem ruim. Brincar é legal. Entendeu? Esqueça o que te falaram sobre ser adulto, tudo aquilo de não brincar com comida, não falar besteira, não ser imaturo, não chorar, não andar descalço, não tomar chuva. Pule corda! Adultos podem (e devem) contar piadas, passear no parque, rir alto e lamber a tampa do iogurte. Ser adulto não é perder os prazeres da vida – e esse é o único “não” realmente aceitável.
Teste a teoria. Uma semaninha, para começar. Veja e sinta as coisas como se elas fossem o que realmente são: passageiras.
Acorde amanhã e decida entre duas coisas: ficar de mau humor e transmitir isso adiante ou sorrir... Bom mesmo é ter problema na cabeça, sorriso na boca e paz no coração.
Aliás, entregue os problemas nas mãos de Deus e que tal um cafezinho gostoso agora?
A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso cante, chore, dance e viva intensamente antes que a cortina se feche.

Abraços e beijos a todos meus amigos, todos mesmos, vivam, divirtam-se e se forem beber me chamem. chamem o Max.

Escrito por max diniz às 15h00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

25/09/2009


VIDA COM HUMOR

A cada dia que passa, me convenço mais e mais de que, para se viver bem, devemos procurar não nos levar muito a sério e adicionar o máximo possível de humor ao nosso dia-a-dia. Isso, é lógico, não significa que tenhamos, de uma hora para outra, que nos converter num bando de bobocas irresponsáveis, que acham graça em tudo e não têm nenhuma preocupação ou meta. Tampouco defendo o desprendimento total ou a negação do nosso amor-próprio e da nossa individualidade como forma de vida. Mas é inegável que o ser humano tem o dom de se dar um valor excessivo. A impressão, muitas vezes, é a de que as pessoas não se permitem olhar para os lados, enxergar a complexa multiplicidade da vida, se dar conta do quanto somos insignificantes se comparados com o espaço e o tempo. Levar-se muito a sério é, portanto, a rejeição da realidade. E a realidade diz que ninguém é tão importante que se torne imprescindível e insubstituível. Nascemos, vivemos, morremos e a Terra continua a seguir o seu curso, ainda que aos sobressaltos.

O humor é importante, pois nos abre os olhos para o ridículo da condição humana.

PORTANTO DEIXEM DE SER BESTAS. E VAMOS RIR.

Escrito por max diniz às 15h58
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

ESSA É DAS MELHORES

PIADA DE MESTRES.

BEETHOVEN E VAN GOGH.

Beethoven, já bem surdo está num barco no meio de um lago, quando

Van Gogh, já sem orelha, se aproxima na margem.

- E aí, tá pescando?

- Nãããããão, tô pescando.

- AHHHHHH! Pensei que tava pescando.

Escrito por max diniz às 15h31
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Arte em Fotografia

Escrito por max diniz às 14h32
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Apocalipse

Soube, por fonte segura, que o fim estava próximo. Bebeu, fumou, cheirou,

chorou, trepou, comeu, fodeu e deu.

Até hoje processa o profeta.

Escrito por max diniz às 13h44
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

23/09/2009


ENVIADO POR "GERMANA"

Autobiografia em cinco capítulos

 

 

1) Ando pela rua

Há um buraco fundo na calçada

Eu caio

Estou perdido... sem esperança.

Não é culpa minha.

Leva uma eternidade para encontrar a saída.

 

2) Ando pela mesma rua.

Há um buraco fundo na calçada

Mas finjo não vê-lo.

Caio nele de novo.

Não posso acreditar que estou no mesmo lugar.

Mas não é culpa minha.

Ainda assim leva um tempão para sair

 

3) Ando pela mesma rua.

Há um buraco fundo na calçada

Vejo que ele ali está

Ainda assim caio... é um hábito.

Meus olhos se abrem

Sei onde estou

É minha culpa.

Saio imediatamente.

 

4) Ando pela mesma rua.

Há um buraco fundo na calçada

Dou a volta.

 

5) Ando por outra rua.

Escrito por max diniz às 08h04
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

21/09/2009


A BUSCA

"O verdadeiro buscador, aquele que realmente se empenhar em achar algo, jamais poderá submeter-se a nenhuma doutrina. Mas, quem tiver encontrado alguma solução, será capaz de aprovar toda e qualquer doutrina, todos os caminhos e objetivos, já que nada mais o distanciará dos milhares de outros homens que vivem na Eternidade e impregnam-se do Divino."

Escrito por max diniz às 14h39
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

PRIMEIRO POST SOBRE "RELIGIÃO"

"Acredito em tudo aquilo que Jesus disse - tudo aquilo sobre amor, bondade, caridade - mas não acredito naquilo que dizem que ele disse. Nem posso acrescentar. Ninguém sabe o que está realizando. O Cristianismo se perdeu não só porque deturpou o verdadeiro ensinamento de Jesus Cristo, mas porque se entregou a estruturas e números. Resmungam as suas preces, mas não sabem o que estão dizendo. Não parecem ter capacidade para entender nada fora do cenário especialmente preparado para isso, com estátuas, imagens e símbolos. Se ser mais popular significa ter mais controle sobre os outros, então não queria ser popular. Prefiro que nos sigam para cantar e dançar. Se todos esses defensores tivessem mais interesse no que Jesus e os outros realmente disseram, nós seríamos os primeiros a acompanhá-los em qualquer situação".
(John Lennon)

Com a morte de Lennon perdemos o boi de piranha, aquele que se jogava às feras pra que suas mensagens pudessem ser discutidas (e absorvidas) por uma massa que se deixa tanger, feito gado, por artistas, políticos e líderes religiosos. "Me odeiem, mas me ouçam" era a tônica de suas declarações, muitas vezes mal compreendidas, como a célebre "Os Beatles são mais populares que Jesus". E de fato eram! O Super Mario, Pelé e Mickey Mouse também já foram mais reconhecidos pela população mundial do que Jesus!!

Isso era uma crítica! ACORDEM!!

Escrito por max diniz às 11h17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

O NÃO-EU

Tenho mestres, porque não tenho um mestre. Tenho caminhos, porque não tenho um caminho. Tenho o infinito, porque não sou finito. Não chegarei a lugar algum, porque não tenho por objetivo um lugar.
Esse sou eu: o não-eu.

Escrito por max diniz às 11h15
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

LÁ VAI MAIS UMA

"Um dia descobrimos que beijar uma pessoa para esquecer outra, é bobagem.
Você não só não esquece a outra pessoa como pensa muito mais nela...
Um dia descobrimos que se apaixonar é inevitável...
Um dia percebemos que as melhores provas de amor são as mais simples...
Um dia percebemos que o comum não nos atrai...
Um dia saberemos que ser classificado como o "bonzinho" não é bom...
Um dia perceberemos que a pessoa que nunca te liga é a que mais pensa em você...
Um dia saberemos a importância da frase:
Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas...
Um dia percebemos que somos muito importantes para alguém mas não damos valor a isso...
Um dia percebemos como aquele amigo faz falta, mas aí já é tarde demais...
Enfim... um dia descobrimos que apesar de viver quase 100 anos, esse tempo todo não é suficiente para realizarmos todos os nosso sonhos, para dizer tudo o que tem de ser dito...
O jeito é: ou nos conformamos com a falta de algumas coisas na nossa vida ou lutamos para realizar todas as nossas loucuras...
Quem não compreende um olhar tampouco compreenderá uma longa explicação."

Escrito por max diniz às 11h08
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

18/09/2009


 
 

"DEMAIS"

Autor: FERNANDO PESSOA

"Tenho pensamentos que, se pudesse revelá-los e fazê-los viver, acrescentariam nova luminosidade às estrelas, nova beleza ao mundo e maior amor ao coração dos homens." (Fernando Pessoa, em "O Eu Profundo")

Categoria: Citação
Escrito por max diniz às 15h35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

ÊXTASE

hoje estou em extase. simplesmente em extase. todos os poros. há muito que não sentia isso. talvez por uma idéia de segurança, talvez por estar renascendo.

todos os meus pensamentos estão se encaixando.

a vida tem propósito. parei de viver a vida, dia a dia, como se estivesse pagando alguma coisa, aquela sensação de ter que por fim a o que está dando certo, mania de me punir. cumpri mais uma fase da vida. vou em frente. seguindo na estrada, mais forte, mais decidido. sozinho. na plenitude do meu ser. buscando dentro d'alma tudo o que foi vivido, aprendido, sentido. estou me amando novamente, apaixonado. que venham minhas glórias, que venha o que é meu por direito. continuarei plantando, mas usufruirei desta safra que começa a amadurecer dentro do meu pomar de valores. que venha a vida.

Escrito por max diniz às 10h20
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

SEXTA-FEITA VOADORA

SEXTA FEIRA. ufa enfim chegou.

concordam que os dias estão passando, ou melhor voando. me lembro há pouco tempo estava acordando, era segunda seis e quize da manhã. ainda com uma ponta de ressaca. já pensando na sexta. ai, ai nós seres humanos.

então chegou a danada da sexta. você já acorda se sentindo diferente. capricha mais no banho, escolhe a roupa com mais cuidado. e corre pra pegar aquela topic lotada. hahahahahahaha. nóis sofre mais nóis goza. então o dia vai passando e se aproximando das seis da tarde. o gostinho de vida já começa a ser sentido na boca, os planos, o que vai ser da noite. aquela paquera... aquele barzinho... um cinema... sei lá. tudo se espera. o dia em que se pode ser tudo. fazer tudo. bota-se máscaras. tíra-se máscaras. enfim é sexta-feira. curtam, bebam, beijem muito e para os que não gostam de tudo isso, vale viver. pois bem vamos ao final de semana. vamos a night. pena que a noite está passando tão rápido. já é quase manhã já é quase manhã de sábado. agora já vou dormir, que amanhã é domingo. vou descansar que segunda começa tudo novamente. fui......

Escrito por max diniz às 08h40
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

 
 

"FRASES DA WEB"

Autor: Laranja seleta p.117

corte essa árvore! ela atrapalha a vista que tenho do deserto

Categoria: Citação
Escrito por max diniz às 08h17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

17/09/2009


SIMPLES

Escrito por max às 16h21
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

vício ou visso.

   descobri uma coisa... esse troço vicia. cara não consigo mais trabalhar. fico só pensando em coisas prá postar. acho que é só o primeiro dia (tomara). mas venhamos e convenhamos, estou lendo mais do que nunca. e outra coisa não, mais cultura inúti eu estou até o gargalo. pior é na guerra... vamos em frente que atrás vem gente. êepa de mim mesmo não. vou indo novamente. até a próxima vontade de escrever qualquer bobagem. fui...................................... 

Escrito por max às 15h39
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

    

Escrito por max às 15h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Ô DIA... Ô DOR...

hoje é um daqueles dias, cara não dormi porra nenhuma, e pra completar acordei por volta das duas da manhã.

inventei de ligar a TV. lascou. pense num filme. duas chinesas lindas se apaixonavam e como é que volta a dormir,

mas elas eram realmente muito bonitas. e que cenas. pois é. resultado: fui dormir às quatro. acordei com uma caimbra na batata da perna,

"que dor" esperei, gemendo passar. passou, mas me toquei que eu estava com uma puta enxaqueca.

fazer o quê. já estava atrasado mais de meia hora. esse foi o meu começo de dia.

            agora vou chegar onde eu queria, se a vida é causa e efeito. que porra foi que eu fiz pra passar por isso. vamos recapitular.

ontem jantei salada de frutas com mel e granola (fresquinho né), não fumei (cigarros), dormi cedo e estava me sentindo muito bem. vá se f...

resultado hoje estou um porre. não aquento nem a minha respiração (exagero). mas tudo passa. até "uva passa". continuo de plantão pra ver

o que passa hoje na minha frente. afinal, todo dia a vida nos reserva surpresas, é só ficar de olho. falou. até mais.

Escrito por max às 10h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

"Quem se

puser a decifrar um manuscrito, cujo significado lhe interessar,

tampouco menosprezará os sinais e as letras, qualificando-os de

ilusão, de casualidade, de invólucro vil, senão os lera, estudálos-

á amá-los-á, letra por letra. Eu porém, que- almejava ler

o livro do mundo e o livro da minha própria essência, desprezei

os sinais e as letras, em prol de um significado que lhes atribuía

de antemão. Chamei de ilusão o mundo dos fenômenos. Considerei

meus olhos e minha língua apenas aparentes, casuais,

desprovidos de valor. Ora, isso passou. Despertei. Despertei

de fato, Nasci somente hoje."

Escrito por max às 09h32
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Grande frase.

"Quando você pensa que tem todas as respostas, vem a vida e muda todas as perguntas"

Escrito por max às 09h24
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Perfil



Meu perfil
BRASIL, Nordeste, FORTALEZA, Homem, de 36 a 45 anos, Portuguese, Spanish, Arte e cultura, Cinema e vídeo
MSN -

Histórico